Manutenção autônoma: o que os próprios funcionários podem fazer para ajudar na manutenção

Manutenção autônoma: o que os próprios funcionários podem fazer para ajudar na manutenção

A Manutenção Produtiva Total(TPM), moderna filosofia de gestão que surgiu nos EUA, sendo adotada pelas indústrias japonesas na década de 50, busca através de um conjunto de ações e atividades obter o melhor resultado dentro da empresa. Entretanto, para que essa ferramenta seja implementada, um dos primeiros passos é a Manutenção Autônoma. Esse passo é muito importante para a implantação da TPM e tem como personagem principal os próprios funcionários da empresa.

O que é Manutenção Autônoma

A manutenção autônoma é o desenvolvimento, preparação e capacitação dos funcionários da empresa para que eles sejam responsáveis por aplicação de técnicas de manutenção simples para detectar problemas que possam ocorrer futuramente.

Esse modelo de manutenção é a base de desenvolvimento da manutenção planejada adequada para o equipamento, fazendo com que se mantenha uma condição mais adequada quando for realizar as manutenções planejadas.

Passos para Implantação da Manutenção Autônoma

Para ser um processo mais bem definido, a Manutenção Autônoma é dividida em alguns passos, ou seja, define-se um padrão para se aplicar a rotina. Tendo em vista isso, em seguida, serão apresentadas essas etapas,

Limpeza inicial

Esse é o passo inicial para a manutenção autônoma, como o próprio nome diz é a limpeza e organização de todos os equipamentos à vista. Essa atividade tem diferentes objetivos, como:

  • Remoção de toda sujeira e prevenção de uma deterioração acelerada;
  • Detectar vazamentos ou parafusos soltos, para, assim, melhor a precisão dos ajustes;
  • Evitar que componentes fiquem ocultos por causa do acúmulo de sujeira;
  • Facilitar a inspeção dos equipamentos;
  • Familiarização dos operadores com os equipamentos.

Eliminar fontes de sujeiras e locais de difícil acesso

Neste passo, o objetivo principal é diminuir a necessidade da limpeza frequente, ou seja, realizam-se ações que buscam eliminar as principais fontes de sujeira. Outro fator analisado nessa fase é uma redefinição de layout para que o processo de manutenção seja mais rápido e eficiente.

Além disso, é preciso considerar todos os possíveis problemas de segurança que podem ocorrer durante a manutenção autônoma, que a limpeza das máquinas em funcionamento pode ser perigoso e que a troca de operador pode aumentar a dificuldade.

Definição de padrão de limpeza e inspeção

Concluída a limpeza e eliminação das fontes de sujeiras, é o momento de padronizar os processos de limpeza e inspeção das máquinas. Sendo assim, o objetivo dessa etapa é otimizar o processo ao máximo.

Para que isso ocorra de forma correta,  é necessário estabelecer um documento bem estruturado para que não gere dúvida nenhuma em quem for realizar. Algumas das informações necessárias para isso são:

  • Descrição da atividade;
  • Responsável pela atividade;
  • Ferramentas ou materiais para realização da atividade;
  • Frequência para realização;
  • Critérios para definição de pronto;
  • E demais informações que sejam importantes, de acordo com a atividade.

Inspeção Geral

Uma das etapas mais importante da manutenção autônoma é o estágio de inspeção geral. É nessa fase que ocorre o processo de capacitação dos funcionários, o qual pode ser feito através de 4 etapas, dentre elas: matriz de habilidade, treinamento teórico, treinamento prático e, por fim, avaliação.

Em primeiro plano, a matriz de habilidade é um quadro que relaciona as habilidades necessárias – por exemplo, limpeza, calibração etc – com os membros responsáveis por esse processo de manutenção. Esse quadro com o formato de matriz tem o intuito de identificar o nível de conhecimento de cada operador em cada habilidade necessária no processo.

Em segundo plano, após ter a matriz concluída, inicia-se o preparo para o treinamento teórico, no qual é ministrado aulas de como realizar os procedimentos seguindo os manuais e, de preferência, com alguém responsável pela segurança no trabalho mostrando os pontos de atenção durante o procedimento para que seja feito de maneira segura.

Em terceiro plano, o treinamento prático é a próxima etapa a se seguir no qual os membros vão ser separados em turmas menores para treinamento em campo. Nessa etapa, serão simulados os procedimentos ensinados anteriormente acompanhado de um profissional da área de manutenção para que seja feito o uso correto das ferramentas.

Por fim, a etapa que encerra esse ciclo é a avaliação, na qual cada operador é avaliado através de perguntas referentes aos procedimentos. Caso a nota seja satisfatória, o operador está pronto.

Inspeção e Monitoramento

Após preparar a equipe, é necessário agora realizar a consolidação do novo método de manutenção da empresa. Nessa fase, é necessário não só manter as práticas em dia, mas também procurar sempre pontos de melhoria.

É preciso que se prepare a equipe para que eles mesmo realizem ações em busca da melhoria em cada setor da empresa, deixando os funcionários com mais autonomia para que a equipe se mantenha bem e com suas responsabilidades. Para que ocorra isso, é interessante a definição de metas focada no gerenciamento de manutenção de cada setor.

Vantagens de Realizar a Manutenção Autônoma

A implantação da manutenção autônoma envolve significativas etapas, entretanto traz diversos benefícios muito importantes para a empresa no geral, como, por exemplo:

  • Mudança da cultura da empresa: é o principal foco desse modelo de manutenção tornar o funcionário o responsável. Essas ações desenvolvem um conhecimento mais amplo do que é feito, fazendo com que todos entendam a importância do seu papel na empresa;
  • Agilidade para defeitos: através desse modelo, é possível solucionar os defeitos ou falhas apresentadas de forma rápida e prática, não sendo necessário envolver pessoas de fora;
  • Maior preservação dos equipamentos: com todos os cuidados, os equipamentos tendem a apresentar menos problemas, além de que tendem a ter uma eficácia melhor, já que vão estar mais próximos das condições ideais;
  • Maior segurança: com maior conhecimento sobre os equipamentos utilizados diariamente, os funcionários tendem a entender mais como funciona cada máquina, evitando acidentes.

Como a TM Jr. pode te ajudar

Em conclusão, esse e muitos outros planos podem fazer a diferença na sua empresa, trazendo um clima melhor entre todo o time. Com isso, ele terá autonomia, sem depender de manutenção externa para solucionar possíveis problemas. Além disso, planos de manutenção como o que foi apresentado, trazem um custo-benefício muito maior. Para isso, a TM Jr. – que conta com uma equipe e orientadores de excelência e amplamente capacitados, além de preços abaixo do mercadooferece Planos de Manutenção que podem auxiliar nesse processo, facilitando bastante a aplicação. Clique aqui e veja mais!

 

Deixe uma resposta