Como Escolher o Melhor Plano de Manutenção?

Como Escolher o Melhor Plano de Manutenção?

Algumas frases como “O custo do cuidado é sempre menor do que o custo do reparo”. “Mais vale prevenir do que remediar” tornaram-se comuns no cotidiano das sociedades e, pode-se dizer que, a contribuição para isso é devido ao surgimento do conceito de manutenção preventiva, pois, quando deu-se início à era industrial existia apenas uma prática que seria, no futuro, definida como manutenção corretiva. Nessa época, as máquinas têxteis só recebiam algum conserto ou ajuste caso ocorresse uma quebra. Além disso, foi somente na década 1940 que se deu o advento da manutenção preventiva aplicada, não apenas nas indústrias, mas também em equipamentos como ares-condicionados em hospitais. Posteriormente, na década de 1970, houve o surgimento da manutenção preditiva.

Tipos de Manutenção

         Atualmente, a NBR 5462 define o significado de cada um dos tipos de manutenção. Os principais tipos de são a manutenção corretiva, preditiva e preventiva; além dessas, outra em crescimento é a manutenção da indústria 4.0, um modelo novo que é baseado em conceitos mais modernos através do uso de tecnologias de automação e controle aplicados no processo industrial.

Manutenção Corretiva

               A manutenção corretiva, de acordo com a NBR 5462 (pág. 7), é efetuada após a ocorrência de uma pane, a fim de retomar as condições requeridas de uma máquina, ou seja, o reparo da máquina após ela apresentar algum defeito. (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 1994) Esse é o processo mais conhecido na manutenção, mesmo sem necessariamente conhecer a nomenclatura, é um processo que, em um contexto industrial, deve ser utilizado em segundo plano quando há um erro de caráter emergencial, pois é um processo de manutenção o qual costuma ser caro e demanda mais tempo. A manutenção corretiva ainda pode ser subdivida em dois grupos:

Manutenção Preditiva

          A manutenção Preditiva, segundo a NBR 5462 (pág. 7), é definida como a manutenção que permite a garantia da qualidade de serviço desejada com base na aplicação sistemática de técnicas de análise, utilizando-se de meios de supervisão centralizados ou de amostragem. Sendo assim, a manutenção preditiva utiliza equipamentos de monitoramento, como sensores, para que ao fazer o uso da máquina possa se observar o estado e chamar a equipe de manutenção para ajustar antes de uma possível pane (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 1994).

            Esse processo de manutenção normalmente é utilizado em empresas de grande porte pela necessidade de um investimento financeiro bem acima das demais, além de necessitar de uma capacitação da equipe para um bom entendimento dos sensores.

Manutenção Preventiva

             A manutenção preventiva, de acordo com a NBR 5462 (pág. 7), é definida como a manutenção efetuada em intervalos predeterminados, ou de acordo com critérios prescritos, destinada a reduzir a probabilidade de falha ou degradação do funcionamento de um item (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 1994).

         O processo de manutenção preventiva, faz análises técnicos do aparelho para desenvolver um calendário a fim de realizar vistorias e, caso seja necessário, manutenção de peças ou componentes que apresentem alguma falha que possa comprometer. As vistorias incluem qualquer processo de reparação, sejam inspeções, substituição de algum item, limpezas, lubrificação, ajustes etc.

            A manutenção pode dividir-se quanto a frequência: em relação ao tempo, a produtividade ou quilometragem. Como exemplos, a frequência em relação ao tempo utiliza os períodos como parâmetro para nova vistoria, por exemplo, a cada 3 meses realização de vistoria. A frequência em relação a produtividade tem como parâmetro o número de ciclos da máquina, ou seja, quantas peças ela produziu, no caso, a cada 1000 peças produzidas ou 1000 ciclos. Por último temos a frequência em relação a quilometragem a qual utiliza como parâmetro a quilometragem já feita pelo aparelho, como em carros, a cada 10000 km rodados.

Manutenção na indústria 4.0

         Com esse novo modelo de indústria, é necessário também adequar-se aos processos de manutenção, como o uso da tecnologia de automação. São necessários processos mais inovadores para acompanhar o avanço tecnológico envolvido.

          Para isso, é necessário investir na capacitação da equipe. Processos mais avançados tendem envolver manutenções mais complexas, ou seja, precisa-se analisar os benefícios disso, porque envolve altos gastos em qualificação dos profissionais que irão lidar com isso.

Diferença entre as manutenções Preditiva e Preventiva

              A manutenção preventiva não pode ser confundida com manutenção preditiva, pois esta última exige técnicas de análise e meios para supervisão do equipamento a fim de reduzir manutenções corretivas e preventivas.

              A priori, pode parecer que a melhor opção para garantir uma maior vida útil aos equipamentos é adotar a manutenção preditiva para os equipamentos, porém exige um maior investimento, em comparação com a preventiva ou a corretiva, que muitas vezes torna essa prática inviável. Dessa forma, para muitos equipamentos, como ares-condicionados e máquinas de produção industrial, são adotados planos de manutenção preventiva para redução de custos com manutenções corretivas e para aumento da vida útil do maquinário.

Benefícios do Plano de Manutenção

         Toda empresa necessita da manutenção, então, para que isso aconteça regularmente, é imprescindível o desenvolvimento de um plano de manutenção para os equipamentos, trazendo muitos benefícios para a operação da empresa. A seguir os principais benefícios do plano de manutenção:

Aumento de Produtividade

          Ao realizar um plano de manutenção, a operação da empresa não necessariamente precise parar, visto que, será através de um calendário desenvolvido. Isso vai evitar que, por exemplo, a produção tenha que parar por causa da pane de uma máquina tendo que esperar a equipe de manutenção consertar ou em casos mais graves a compra de peças para repor.

Redução de Custos

                O custo da manutenção quando a máquina já apresenta o defeito costuma ser muito mais caro do que uma manutenção prévia, além disso, a máquina vai oferecer uma eficiência melhor, necessitando de menos energia para operar gerando uma economia de gastos com energia.

Vida Útil do Aparelho

                  O aparelho, quando se mantém com manutenções periódicas, tende a ter uma vida muito maior, pois prevê as possíveis falhas. Estas são consertadas antes de gerar um erro mais grave, podendo chegar a um dano irreparável.

Menor Risco de Acidentes

          Ao trabalhar com uma máquina com condições comprometidas, o funcionário que a manuseia corre mais riscos de acidentes, os quais causam um impacto negativo entre a equipe da empresa. Por isso, o plano de manutenção é importante para melhorar o ambiente da empresa, tornando-o um lugar seguro.

Imagem da empresa

              Máquinas que estão em perfeito funcionamento tendem a entregar um produto com maior qualidade e dentro do prazo, fazendo com que haja a qualificação da imagem da empresa diante aos consumidores.

Otimização do processo de manutenção

             Ao ter um plano de manutenção, com o decorrer do tempo, haverá um histórico de cada máquina, sabendo quais defeitos pontuais são mais comuns e, assim, sendo possível otimizar o processo baseado no histórico tendo maior confiabilidade.

              Diante disso, a TM Jr. presta consultoria em gestão dos planos de manutenção já existentes nas empresas, a fim de otimizá-los e garantir o seu pleno funcionamento, ou a elaboração dos planos de manutenção para aquelas empresas que não os possuem. Além disso, a TM Jr. elabora o Plano de Manutenção, Operação e Controle para ares-condicionados, visando, além da redução de custos, a garantia de uma melhor qualidade do ar que se respira para o bem-estar de quem o utiliza.

Venha conhecer nosso serviço de gerenciamento de manutenção e solicite seu orçamento

 

Deixe uma resposta