Alocação de recursos no PCM e análise de efetividade
Alocação de recursos no PCM

Alocação de recursos no PCM e análise de efetividade

O planejamento da manutenção quando mal elaborado ou mal executado, pode gerar aumento de custos com falhas de equipamentos, desperdícios de recursos como tempo, estoque, excesso de mão de obra, retrabalho, entre outros problemas que afetam a produtividade e qualidade dos processos produtivos. Dessa forma, a alocação de recursos no PCM se mostra como aliada para minimizar tais problemas.

Neste post, você conhecerá o que é a alocação de recursos e sua importância para o PCM, quais os seus benefícios, quais os fatores considerados para alocar recursos de forma efetiva e como analisar sua efetividade.

Alocação de recursos – o que é e qual a sua importância no PCM

Alocar recurso é designar algo e/ou alguém de forma a garantir a efetividade de uma determinada atividade.

Tendo em vista isso, a mão de obra, o tempo e o financeiro são os principais recursos que norteiam a alocação para as atividades de manutenção. Dessa maneira, negligenciar o planejamento e organização desses recursos torna difícil executar e usufruir dos benefícios do PCM.

Portanto, a alocação de recurso é crucial para possibilitar que as áreas e os colaboradores desempenhem seus papéis com o nível de produtividade desejado, além de garantir a eficiência e efetividade do plano e, assim, permitir a confiabilidade e disponibilidade dos ativos.

Quais os benefícios da alocação de recursos no PCM?

Uma alocação de recursos bem elaborada auxilia o PCM no cumprimento dos objetivos e proporciona diversos benefícios, como:

  • Redução de custos com o uso de menos recurso;
  • Redução de desperdício de materiais, tempo e mão de obra;
  • Aumento de qualidade dos serviços com alocação adequada de profissionais para as atividades;
  • Melhoria de indicadores da manutenção, como retrabalho, MTTR, MTBF, backlog, entre outros.

Fatores considerados para alocar recursos de forma efetiva

Para alocar de forma efetiva, é necessário conhecer e organizar todos os recursos necessários para a realização das atividades de manutenção. Sendo assim, alguns fatores básicos considerados para alocar recursos são:

  • Os custos de cada serviço programado;
  • O homem-hora disponível;
  • A melhor equipe para realizar o serviço;
  • Os materiais necessários e a disponibilidades desses;
  • A disponibilidade de peças em estoque ou a necessidade de solicitar ordem de compra, entre outros.

Entender esses fatores e planejá-los é crucial para criar um equilíbrio que proporcione o uso mínimo necessário de recursos, mas que a qualidade seja mantida e o custo da manutenção não ultrapasse o valor disponibilizado pela empresa. Além disso, é importante fortalecer a necessidade dos registros de dados das atividades realizadas, ter alinhamento com o setor de compra e com o setor de estoque.

Como analisar a efetividade da alocação de recurso no PCM?

A efetividade é atingida quando as atividades executadas são coerentes com as atividades planejadas. Dessa maneira, indicadores da manutenção podem servir de meio para analisar a efetividade da alocação de recursos na manutenção. Esses indicadores, gerados durante a execução das atividades, possibilitam analisar e compreender se os recursos providos foram ou não suficientes. Ademais, auxiliam a identificar erros e priorizar os esforços.

Alguns desses indicadores que podem auxiliar na análise da efetividade da alocação de recursos são:

  • Backlog – Avalia a demanda de serviços, o tempo necessário para realização e a capacidade de atender a esses;
  • MTTR – Tempo médio para os reparos, que quantifica o tempo médio necessário para realizar o reparo na máquina, ou seja, tempo de parada. Quanto menor melhor;
  • Controle por tipo – Se refere ao percentual de cada tipo de manutenção que está sendo realizada;
  • OEE – Eficiência Global do Equipamento, analisa a eficiência dos equipamentos baseado na multiplicação de três fatores (disponibilidade da máquina, performance da produção e qualidade do produto);
  • Retrabalho – Reflete a falta de qualidade nos serviços e quantifica, em porcentagem, a razão do total de ordem de serviço reaberta e total de ordem de serviço emitida;
  • Cumprimento da Programação Semanal/ Cumprimento do Plano de 52 semanas – Calculado pelo percentual realizado em relação ao total programado. Pode-se medir por número de Ordens de Serviço ou por H.H.

Realize o seu planejamento com a TM Jr.!

A alocação de recursos é de extrema importância para o alinhamento do planejamento e execução da manutenção, impactando, principalmente, na redução dos desperdícios.

Em consequência, reduz o custo, tornando, assim, a manutenção mais eficiente e efetiva.

Logo, se seu objetivo é usufruir desses e de outros benefícios que a prática da manutenção proporciona, a TM Jr oferece o serviço de PCM, planejando as atividades necessárias e adequando-as à realidade de cada cliente.

Para demais dúvidas, entre em contato conosco ou acesse as nossas redes sociais.

Deixe uma resposta