3 cuidados com o seu ar-condicionado contra incêndio

3 cuidados com o seu ar-condicionado contra incêndio

Um incêndio na região urbana e centros industriais são comumente ocasionados por equipamentos eletrônicos descuidados. Sobretudo, isso é devido a utilização incorreta ou pela falta de atenção no momento de funcionamento de determinado dispositivo, o qual necessita de maior perícia.

Com isso, a manutenção preventiva de objetos eletrônicos de forma periódica através da elaboração de um plano de manutenção, operação e controle (PMOC) sana essa preocupação efetivamente.

Entre estes aparelhos está o ar-condicionado, que frequentemente é excluído como potencial causador de problemas e tem sua manutenção deixada de lado. Nós vamos te mostrar porque a manutenção deve ser realizada e como ela evita potencialmente incêndios provocáveis por esses aparelhos.

Manutenção frequente do gás refrigerante

Por dentro do ar-condicionado, circula um fluido chamado de gás refrigerante. Esse gás passa entre as unidades evaporadora e condensadora, retirando o calor da primeira e levando até a segunda, ou seja, retirando o calor do ambiente interno e o levando para o externo.  

Por outro lado, deve sempre ser verificado para certificação de que circula no aparelho em quantidade suficiente, a fim de evitar a ocorrência de um superaquecimento no compressor e o ar-condicionado permaneça com boa eficiência.

Quando a temperatura do compressor está muito elevada, a segurança do produto passa a estar comprometida. Os lubrificantes do aparelho, os quais geralmente não têm pontos de fusão muito altos, começam a se decompor até formar um pó sólido, isto é, degradação do lubrificante.

A borra formada se acumula nas superfícies até fazer com que a temperatura de descarga seja muito acima do normal. Logo, faz que o ar-condicionado libere, para o ambiente, vapor em temperatura maior do que a recomendada para a segurança do meio.

Verificar se a rede elétrica está preparada para receber aparelhos de ar-condicionado

Os aparelhos de ares-condicionados nunca foram tão populares tanto quanto são hoje. Dessa forma, instalações de muito locais não foram projetadas para receber esse tipo de aparelho. Logo, a novidade do ar-condicionado e o calor enfrentado frequentemente em Salvador coloca em risco os locais não devidamente preparados para o equipamento.

Fiações mais antigas foram calculadas com taxas de consumo muito menores que as de hoje. Por isso, os problemas mais comuns que geram incêndios com ares-condicionados são a incompatibilidade da rede elétrica e da tensão do equipamento.

Os bombeiros alertam que estes itens devem sempre ser verificados antes da instalação de um novo aparelho de ar-condicionado. Assim, é evitado que haja sobrecarga na rede, portanto, um curto-circuito ou até mesmo o derretimento do encape dos fios, que se encontram e também desencadeiam um curto.

Instalar corretamente o disjuntor

Mesmo que a instalação da fiação e o dimensionamento adequado da tensão do ar-condicionado esteja correta, um incêndio ainda pode ser estimulado.

Por isso, aparelhos de ar-condicionado sempre devem estar ligados a um aparelho responsável por proteger o circuito caso haja qualquer intercorrência na rede elétrica. Decerto, esta é a função do disjuntor.

Para que o equipamento esteja devidamente protegido, cada ar condicionado deve possuir um disjuntor exclusivo, capaz de desarmar imediatamente caso a intensidade da corrente elétrica na rede seja maior que a suportada tanto pela fiação. Desse modo, evita-se a ocorrência de um curto circuito – isto é, potencial gerador de incêndio -, ou pelo aparelho, impedindo a queima do mesmo.

Se liga na dica!

Para que as dicas expostas aqui sejam eficazes em evitar incêndio gerado por seu ar-condicionado além de manter o ambiente em segurança, o seu aparelho precisa passar por constantes manutenções em cada um de seus dispositivos em perfeito funcionamento.

A TM Jr. realiza o gerenciamento da manutenção de ares condicionados e pode te ajudar nisso. Nos envie seu problema e solicite já um orçamento!

 

Deixe uma resposta